Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Introdução

A história da 6ª Região Militar está fortemente ligada à BAHIA. Estabelecida em sua terra e irmanada com sua gente, lutou pela defesa dos mais autênticos interesses de nossa Pátria, constituindo-se no povo em armas. Em seu rastro de glórias, desde o descobrimento do Brasil encontram-se, indeléveis, fatos ricos em exemplos de valentia, amor à terra, nativismo, ideal de independência e resistência ao jugo estrangeiro, extraídos da participação nas lutas contra os invasores holandeses, do estabelecimento da defesa da costa, através de um singular sistema de fortificações, das participações nas Guerras da Independência, do Paraguai, Canudos e 2ª Guerra Mundial.

Origem e Formação

Ela teve como embrião o Governo das Armas da Província da Bahia, criado em 1821, com sede na cidade de Salvador, nascendo sob circunstâncias e em local que a levaram a participar, efetivamente da libertação do solo pátrio do jugo português.

A consolidação do Governo das Armas da Província da Bahia confunde-se com a luta pela Independência da Bahia, que foi palco dos mais violentos combates por nossa emancipação. Merece citação o envolvimento do Brigadeiro MANUEL PEDRO DE FREITAS GUIMARÃES, considerado o número 1 da galeria de Comandantes da 6ª RM, que, como Ten Cel, a 10 de fevereiro de 1821 liderou o movimento de caráter nativista inspirado na Revolução Constitucionalista do Porto e Lisboa. Vitorioso, foi aclamado Brigadeiro e Comandante das Armas. Entretanto, quase um ano depois, em fevereiro de 1822, o governo português, desconhecendo o sentimento brasileiro, nomeia para o mesmo cargo o Brigadeiro MADEIRA DE MELO, originando a crise que teria seu epílogo em Pirajá, livrando, em definitivo, o Território Nacional da ocupação lusa.

Campanha de Canudos

Em 1896/1897, foi intensa a participação do então, 3º Distrito Militar, no apoio às operações militares contra CANUDOS. De início, tomou parte com o envio de tropa composta por 100 (cem) Soldados, para enfrentar a ameaça de saque em JUAZEIRO/BA. No prosseguimento das ações, quando o conflito tomou vulto, o 3º Distrito Militar forneceu apoio as tropas federais de outras áreas do país que se destinavam à região de conflito, funcionando como verdadeiro entreposto de unidades militares e constituindo-se em autêntico centro de recompletamento da Força Terrestre. As Organizações Militares atingiam SALVADOR pelo mar, sendo aquarteladas e apoiadas, antes de seguirem para o interior do Estado. O 3º Distrito Militar viabilizou, através de um apoio contínuo e oportuno, a maciça concentração de tropas para a última expedição - ARTUR OSCAR - que poria fim ao conflito. Vencida a campanha de CANUDOS, o trabalho do 3º Distrito Militar não cessa: era a desmobilização da frente de combate, com o retorno das unidades às suas guarnições de origem.

 Resumo Cronológico das Denominações da 6ª RM

  • 01 Out 1821: Decreto de D. JOÃO organiza o Governo das Armas da Província da Bahia, com sede na cidade de Salvador/BA.
  • 28 Jun 1830: Extinção do Governo das Armas da Província da Bahia e criação do Comando das Armas da Província da Bahia, permanecendo sua sede na cidade de Salvador/BA.
  • 02 Jul 1891: O Decreto nº 431 extingue o Comando das Armas da Província da Bahia e cria o 3º Distrito Militar, constituído pelos Estados da Bahia, Sergipe e Alagoas, com sede em Salvador/BA.
  • 06 Ago 1908: O Decreto nº 7.053 extingue o 3º Distrito Militar e cria a 7ª Região Militar de Inspeção Permanente, constituída pelos Estados da Bahia e Espírito Santo, com sede em Salvador/BA.
  • 23 Fev 1915: O Decreto nº 11.497 dissolve a 7ª Região Militar de Inspeção permanente e cria a 3ª Região Militar, constituída pelos Estados da Bahia e Sergipe, com sede na cidade de Salvador/BA.
  • 18 Jun 1919: O Decreto nº 13.651 altera a denominação da 3ª Região Militar para 5ª Região Militar. No mesmo ano, o Decreto nº 13.651, foi substituído pelo de nº 13.916, de 11 de dezembro, permanecendo a denominação de 5ª Região Militar, constituída pelos Estados da Bahia, Sergipe e Alagoas, com sede em Salvador/BA.
  • 22 Jun 1923: - O Decreto nº 15.934 altera a Divisão Territorial Militar da República e muda a denominação da 5ª Região Militar para 6ª Região Militar, permanecendo sua sede na cidade de Salvador/BA.
registrado em:
Fim do conteúdo da página